Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Notas de uma Pseudo emigrante

por Lavender, em 05.10.15

Não posso considerar-me uma verdadeira emigrante, não sei porquê, acho que a emigração é outra coisa, é estar no desconhecido sozinha que nem bicho do mato, ter que procurar casa, trabalho, não ter nada nem ninguém.

Não foi o meu caso, sabia mais ou menos ao que ia,eram três meses, ainda não tinha trabalho, mas tinha lugar para ficar, o que não invalida o facto que se não pagasse renda estaria no olho da rua. 

Tive sorte, consegui arranjar trabalho num instante como empregada de mesa num restaurante que, ironicamente era Brasileiro, mas o pessoal era quase todo Português e muitas vezes eram uns cabrões uns para os outros, pareciam uns selvagens, não perdiam a mínima oportunidade para fazer queixinhas e coisas do género. 

Cheguei à conclusão que trabalhei numa cresce.

 

publicado às 18:24


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



About Me

foto do autor